Escrito por: TIVIT

Na modernidade, não é mais possível imaginar determinados processos sem a ajuda das novas tecnologias. Diversas atividades, no que concerne ao mundo empresarial, são dependentes de sistemas que categorizam a informação, a processam e ajudam a organização como um todo.

Nesse sentido, é importante conhecer mais sobre o sistema de processamento de transações. Afinal de contas, lidar com transações ordenadas é o primeiro passo para ter uma operação bem-feita, não importa qual seja o ramo de atuação.

Para saber mais acerca do assunto, fique conosco. Vamos explicar como funciona o sistema de processamento de transações, quais são os principais tipos, exemplos e mainframes. Boa leitura!

O que é um sistema de processamento de transações (SPT)?

De modo a entender corretamente o assunto do texto, vamos começar pelo básico: você sabe o que é um sistema de processamento de informações? Em uma era de open banking e ameaças cibernéticas, como ataques de ransomware, ter um sistema que cuida da informação de uma empresa pode ser o diferencial entre ter dados protegidos e perdê-los, causando prejuízos imensuráveis.

Existem alguns tipos de sistemas de informação em uma empresa. A nível estratégico, temos o Sistema de Suporte Executivo (ou SES). A nível gerencial, existem os Sistemas de Informações Gerenciais (SIG) e Sistemas de Suporte à Decisão (SSD).

O nível de conhecimento, por sua vez, tem os Sistemas de Conhecimento do Trabalho (SCT) e Sistemas de Automação de Escritório (SAE). Por fim, chegamos ao nível operacional, o qual contém o sistema de processamento de transações (SPT).

O SPT é um tipo de sistema de informação, tomados como os principais produtores de informação. O conceito de um sistema de processamento de transações é fácil, e nada mais é do que um sistema de suporte computadorizado integrado, que atua no nível operacional da empresa, de modo a realizar e registrar transações do dia a dia.

Parece complicado? No entanto, é só imaginar que, no sistema de processamento de transações SPT, existe um banco de dados responsável por armazenar tudo que se processa. As informações ficam disponíveis para a gestão da empresa, de modo a dar apoio às operações da empresa, e assegurar uma tomada de decisão correta.

O sistema de processamento de transações é, portanto, essencial para o bom funcionamento de uma empresa, constituindo elemento integrante da base operacional desta. Existe uma grande possibilidade de prejuízo caso o SPT não registre os dados, ou perca o que foi registrado.

Como funciona o sistema de processamento de transações?

Um sistema de processamento de transações funciona de modo integrado com as atividades das empresas. Os sistemas STP dão suporte aos gerentes operacionais e são utilizados, em sua maioria, em tarefas automáticas e transacionais.

Sistemas STP costumam ser padronizados, para conferir mais rapidez e confiabilidade às empresas. Por meio de tais sistemas, os gerentes podem saber como está a situação da empresa a nível estratégico.

A utilização de sistemas de processamento de transações abre uma vantagem competitiva sobre os concorrentes, visto que é possível reduzir os erros, ter informações mais fidedignas e não é necessário utilizar mão de obra humana para tais operações.

Quais são os principais tipos de sistema de processamento de transações?

Agora que você já sabe o que é um sistema de processamento de transações, vamos ver mais sobre os tipos de sistema de processamento de transações SPT mais comuns e relevantes, e como cada um deles atua.

Primeiramente, é preciso entender que cada empresa tem, em seus processos internos, esses modos de processar as transações, mesmo que a nível manual. Veja mais sobre o assunto a seguir.

Sistema de controle financeiro

De cara, um assunto extremamente importante que pode ser controlado pelo sistema de processamento de transações é o dinheiro da empresa. Sabemos que o objetivo de uma empresa é ter lucro, do contrário não é possível manter suas operações.

Desse modo, o SPT é um modo assertivo de ficar responsável por gerir financeiramente os ativos da empresa. Por meio dele, é possível cuidar de contas a pagar, valores a receber, valores a serem gastos com compras, entre outros.

Apenas pelo sistema de processamento de transações, a área financeira da empresa vai ter menos trabalho e um índice de erros bem reduzido.

Sistema de controle de estoque

Ainda no sentido do controle financeiro, o estoque de uma empresa é algo muito importante. Por isso, o SPT também monitora entradas e saídas, o que ajuda muito a companhia em compras e reposições.

A depender do modelo de estoque e necessidades da empresa, o sistema pode ter outras funcionalidades, além da simples movimentação de estoque.

E vale lembrar que essas informações ficam à disposição da gerência, que podem utilizá-las para evitar gastos desnecessários. Assim como assegurar as vendas corretamente, visto que sempre vai ser possível oferecer ao cliente o que se anuncia.

Controle logístico

A logística em uma empresa se encarrega da entrega dos produtos, passando pela análise de custo no manejo. Outra área essencial em qualquer negócio. Por isso, a responsabilidade pelo serviço de logística da companhia é algo sério, e que pode ser feito pelo SPT.

O sistema de processamento de transações, nesse sentido, registra as transações, realiza o controle de gestão, ajuda a empresa na tomada de decisão e no planejamento geral.

Controle de compras

Toda empresa precisa ter fornecedores, e a partir do cadastro de tais empresas, os SPTs dão suporte aos gerentes operacionais nas compras de modo geral.

Não importa se as compras são de produtos ou serviços, o sistema também permite uma análise concreta e quantitativa, que ajuda no planejamento.

Desse modo, é possível economizar dinheiro na etapa de compras.

Controle de vendas

Por fim, os dados gerados pelo sistema de processamento de transações também servem para planejar as vendas do negócio de modo mais bem estruturado. Com dados, torna-se mais fácil prever o comportamento do consumidor, por meio das tendências do mercado e suas variações.

Ao comparar o planejamento feito com os dados registrados, novamente as empresas podem desfrutar de uma tomada de decisão mais assertiva. Isso é especialmente benéfico a empresas que trabalham com comércio, mas qualquer empresa que tenha clientes pode se beneficiar desse panorama de mercado.

Existem, ainda, sistemas que dependem do sistema de processamento de transações para obter informações e realizar seus registros. O sistema de informação gerencial, ou SIG, serve de ajuda nas decisões administrativas e obtém dados do SPT.

Além disso, o sistema de apoio à decisão (SAD) também utiliza dados processados pelo sistema de processamento de transações, conjugando-os com outros, para analisar situações de modo contextualizado.

 

Conheça as soluções TIVIT de Cloud e Cybersegurity para sua empresa

Saiba mais

 

Exemplos de sistema de processamento de transações (SPT)

Como exemplos de sistema de processamento de transações SPT, podemos citar um sistema de contas a pagar de um negócio. Nesse sentido, existe a automatização da contabilidade, a partir da entrada de algumas informações primordiais (como fornecedores, por exemplo).

O sistema se encarrega dos lançamentos, assim que as notas fiscais forem cadastradas. No dia do pagamento, o sistema já vai enviar à tesouraria e executar os controles contábeis necessários, inclusive no que diz respeito ao cálculo de impostos.

Da mesma forma, esse SPT se encarrega de mandar à área de contabilidade da empresa todos os dados necessários, como despesas, fluxo de caixa, liquidações, resumo contábil, entre outros. A gerência tem amplo acesso a tais dados.

Outro exemplo é um sistema de processamento de transações de instituição de ensino, que cuida do resultado de alunos. Nesse sentido, as entradas feitas são diferentes, correspondendo a avaliações, matrículas, entre outras.

O sistema de processamento de transações SPT faz a análise de notas, documentos, presença, entre outros parâmetros importantes para as instituições. Esses dados são, então, mandados para os departamentos responsáveis, e ficam disponíveis para consulta da gestão.

Quais são os mainframes existentes no mercado?

Para finalizar, devemos explicar também sobre os mainframes relacionados a essa modalidade que existem no mercado hoje em dia, como forma de exemplificar o conceito de sistema de processamento de transações.

No processamento de dados, é necessário utilizar máquinas poderosas, de grande porte, que servem para dar conta do grande volume de informações. Chamamos o gabinete principal dessas unidades de mainframe.

No sentido tecnológico, os mainframes são um modo seguro de processar informações de modo rápido. Desde o surgimento desse tipo de tecnologia até os dias de hoje, as inovações ocorreram de modo a tornar o processamento de dados mais rápido, seguro e acessível.

Por isso, hoje em dia, a maioria dos mainframes consiste em uma plataforma que integra computadores conectados por uma rede na nuvem. Sobre esse conceito, de cloud computing, é que os mainframes mais modernos são construídos.

Na atualidade, há diversos mainframes no mercado, sendo os mais populares das empresas IBM e HP. Existem também mainframes da Unisys, assim como outras empresas. No entanto, os mais populares são dessas marcas.

Hoje, apresentamos o conceito de sistema de processamento de transações SPT, que é um formato de suporte computadorizado integral às atividades operacionais de uma empresa. Sua utilização diminui erros e melhora os resultados dos negócios.

Você gostou de saber mais sobre o sistema de processamento de transações SPT? Aproveite que já terminou a leitura deste artigo e saiba mais sobre uma plataforma de Cloud Service Broker. Veja agora mesmo as vantagens de um Cloud Service Broker!

Conteúdos Relacionais